Elementar | Análise N/proteína de produtos alimentares ricos em sal

Introdução

A determinação do teor total de proteínas nos alimentos é essencial para o controlo de qualidade e declaração do teor de proteínas, de acordo com as leis internacionais de rotulagem.

Muitos alimentos contêm sódio, quer naturalmente, quer adicionado sob a forma de sal ou outras substâncias contendo sódio. As principais razões para a adição de sódio nos alimentos processados são a melhoria do sabor, o aumento do prazo de validade (uma vez que ajuda a prevenir o crescimento de bactérias e outros agentes causadores de doenças) e a melhoria da textura e aparência.

A combustão a alta temperatura de acordo com Dumas é um método barato, rápido e amigo do ambiente para a determinação do conteúdo proteico total. Muitos equipamentos Dumas existentes no mercado têm problemas com a vida útil do próprio equipamento e/ou com as suas peças de desgaste quando amostras com elevado teor de sal são analisadas regularmente. O sal pode causar corrosão eletroquímica, especialmente a altas temperaturas. Este facto não exclui certamente a análise de amostras com alto teor de sal por instrumentação Dumas. Características especiais podem proteger o equipamento contra a corrosão. Além disso, é importante saber que medidas podem ser tomadas para analisar corretamente as amostras de alto teor de sal para assegurar uma longa vida útil do equipamento.

Esta nota de aplicação demonstra que o analisador N/proteína da Elementar, o rapid MAX N exceed, é perfeitamente adequado para a análise de alimentos com alto teor de sal. São apresentados os resultados das análises de alimentos comuns com elevado teor de sal consumidos em todo o mundo, e as medidas que devem ser tomadas para prolongar a vida útil do equipamento e os tempos de funcionamento e a longa duração dos componentes de aço.

 

rapid MAX N exceed

 

Com mais de 110 anos de experiência na produção de analisadores elementares e mais de 50 anos de experiência na produção de analisadores Dumas, a Elementar apresenta o analisador rapid MAX N exceed, que combina alto rendimento e facilidade de operação com determinação fiável de azoto, mesmo em baixas concentrações e em amostras difíceis.

O mostrador automático de 90 posições utiliza cadinhos de aço inoxidável que podem conter até 5 ml de líquido ou 5 g de sólido. Todas as posições do amostrador automático estão disponíveis, o que combinado com um software de fácil utilização faz com que as amostras críticas sejam analisadas em menos tempo.

Os cadinhos são introduzidos num forno de combustão a 900°C por uma pinça que inclui a entrada de oxigénio. Ao dosear o oxigénio diretamente na amostra, é necessário menos oxigénio para conseguir uma combustão completa, o que proporciona um excelente preço por amostra. Outras poupanças são realizadas pela tecnologia EAS REGAINER e EAS REDUCTOR. Este sistema utiliza um material não tóxico e sem metal que além reagir com o oxigénio em excesso, permite regenerar o material que reduz os óxidos de azoto da combustão a gás azoto para uma deteção fiável.

Desta forma, o enchimento do tubo de redução pode analisar mais de 1000 amostras antes de precisar de ser substituído, reduzindo exponencialmente um dos principais fatores de custo da análise Dumas, sem comprometer o desempenho analítico. Podem ser realizadas poupanças adicionais utilizando árgon, em vez de hélio, como um gás portador.

Como o rapid MAX N exceed pode analisar até 1 g de material orgânico. As amostras podem ser bastante heterogéneas, tais como vários condimentos ou aperitivos, produzindo resultados precisos e reprodutíveis. Com um sistema robusto de secagem de gás em três fases, a medição rotineira de várias gramas de soluções aquosas, tais como molho de soja e condimentos líquidos, não representa qualquer desafio para o equipamento.

Como os mesmos cadinhos verticais podem ser utilizados para líquidos ou sólidos, a comutação entre amostras líquidas, sólidas e semi-sólidas não requer produtos químicos ou materiais adicionais, tais como revestimentos de amostras ou absorvedores. O rapid MAX N exceed está equipado com características especiais que permitem análises de amostras com um elevado teor de sal. Utilizando estes cadinhos, não só se consegue remover automaticamente as cinzas após cada análise, mas também, a maior parte do sal proveniente da amostra é removida do sistema. Além disso, a lã de latão dentro do tubo de pós-combustão captura qualquer sal que tenha deixado o cadinho protegendo o equipamento da corrosão. Os tubos e cadinhos podem ser lavados várias vezes e de forma fácil de modo a remover quaisquer resíduos de sal e posteriormente serem reutilizados. O braço da garra possui um bocal à prova de corrosão, permitindo o manuseamento de amostras contendo sal.

 

Analisando alimentos ricos em sal

 

Ao medir amostras com elevado teor de sal (> 5 %) de forma rotineira, devem ser tomadas as seguintes medidas para proteger os componentes de aço do equipamento contra a corrosão:

  1. Adicionar 0,5-1 g de DESALT a cada amostra diretamente no cadinho depois de pesar a amostra. Analisar as amostras como habitualmente.
  2. Após cada 20-50 amostras de sal, analisar rotineiramente quatro vezes 4 ml de água usando o método “água “*.
  3. Depois de cada 500 amostras, lavar o tubo de combustão de aço com água. Deixe o enchimento no local (não é danificado pela água). Deixar secar o tubo enxaguado com ar antes de continuar a ser utilizado. O mais fácil é utilizar dois conjuntos de tubos.
  4. Lavar regularmente a tampa do tubo de combustão com água.

 

Lembre-se que os sais são solúveis em água, pelo que o enxaguamento de peças feitas de aço com água é fácil e muito eficaz. Outra solução possível que pode ser tomada para proteger o equipamento do sal é simplesmente reduzir o peso da amostra.

*Para medir as amostras de água, criar um novo método com os ajustes apresentados na figura 1.

 

Amostras comuns com alto teor de sal

Foram analisados vinte produtos alimentares comuns com um elevado teor de sal no rapid MAX N exceed. O teor de sal variava entre 3-45%. As amostras foram pesadas em cadinhos de aço padrão com um peso de amostra de cerca de 500 mg. Foi, entretanto, adicionado 0,5 g de DESALT a cada amostra. Cada tipo de amostra foi analisado cinco vezes e o teor médio de azoto e o desvio padrão absoluto foram calculados a partir de todas as cinco medições. A tabela 1 resume os resultados obtidos, listando os resultados começando com a amostra com o maior teor de sal. O teor médio de azoto varia de 0,14 a 11,2%. Os desvios padrão atingem em média 0,037 mesmo para amostras não homogéneas e amostras com baixas concentrações de azoto.

 

Precisão com DESALT

Para testar a precisão das medições ao adicionar DESALT, uma norma de referência, 250 mg de ácido etilenodiamino tetra-acético, foi analisado com a adição de 500 mg de DESALT. Os desvios padrão absolutos e relativos foram determinados para uma determinação de 10 vezes e encontram-se na tabela 2.

Os desvios padrão baixos mostram que a precisão dos resultados não é influenciada pela adição de DESALT. A adição de DESALT aumenta ligeiramente o valor em branco. No entanto, isto não é um problema, pois pode ser subtraído utilizando uma correção em branco que é feita automaticamente pelo software.

 

Sumário:

Como muitos produtos alimentares contêm sal, especialmente alimentos processados, é importante que os analisadores de N/proteínas estejam prontos para analisar tais amostras sem danificar o equipamento. O rapid MAX N exceed da Elementar é o equipamento certo para alimentos ricos em sal, uma vez que está equipado com múltiplas características que protegem o equipamento contra a corrosão. Para uma longa vida útil e um funcionamento sem falhas durante a análise de rotina de alimentos ricos em sal, recomenda-se a utilização de DESALT como aditivo e a lavagem regular dos componentes de aço do equipamento. O rapid MAX N exceed alcança excelentes desvios padrão em medições repetidas de alimentos típicos ricos em sal.

 

Artigo original.

Fonte: Elementar

  • Partilhar: