Descubra como escolher o equipamento XRF ideal para analisar os seus revestimentos!

Cada vez mais, as empresas procuram garantir que não exitem desperdícios durante o processo produtivo. O mesmo se trata na produção de revestimentos ou de acabamentos de superfícies.

Se o material for demasiado grosso é necessário ajustes mecânicos havendo desperdícios do material em excesso. Se, por outro lado, o material for demasiado fino então os produtos podem não atingir os objetivos de desempenho o que se reflete em tempos de inatividade e custos da correção de erros.

Por este motivo, escolher o equipamento certo para analisar os revestimentos é extremamente importante. Muitas empresas que analisam revestimentos escolhem a técnica XRF por ser rápida, simples e não destrutiva. Os instrumentos XRF vêm com características que determinam o quão apropriados são para cada aplicação.

Ao escolher o equipamento deve ter em atenção os seguintes parâmetros:

  • O tipo de detetor: Escolher o detetor certo pode dar-lhe tempos de medição mais curtos de modo a melhorar o rendimento dos testes e oferecer maior flexibilidade, tornando o analisador o mais produtivo possível.
  • Detetores PC vs SDD: Para medir revestimentos em características pequenas, os equipamentos de revestimento XRF utilizam tanto Proportional Counter (PC) como um Silicon Drift Detector (SDD).
  • Amostras a serem medidas: É essencial saber que amostras serão medidas e que resultados se esperam de forma a proceder à escolha do equipamento XRF ideal.

Quaisquer que sejam as suas necessidades para um analisador XRF, a Paralab tem o analisador certo para a sua empresa. Escolha entre os modelos apresentados no nosso website (FT160 , MAXXI 6 , a gama X-MET8000, entre muitos outros!) ou peça a sua demonstração e teste o seu próprio material.

Saiba mais sobre a escolha do equipamento XRF ideal aqui.

Fonte: Hitachi

  • Partilhar: