A procura por tratamentos para o novo coronavírus (covid-19)

Tendo em conta o actual surto de COVID-19, a busca dos cientistas para desenvolver antivíricos e vacinas para tratar os doentes continua. A China deu luz verde aos investigadores para iniciarem testes de segurança humana para uma vacina experimental contra o coronavírus. Os cientistas dos Estados Unidos também deram início a ensaios clínicos para uma vacina. De modo a desenvolver uma vacina ou um tratamento que seja viável, é primeiro importante caracterizar e compreender o vírus.

Por que razão é fundamental compreender a dimensão e a forma do vírus?

Ser capaz de caracterizar a dimensão do vírus pode ajudar os cientistas a prever o modo como este se propaga. Por exemplo, pode ser utilizado para determinar o tempo que o agente infecioso permanece suspenso no ar, prever a que distância pode ser transportado e o local de deposição, viabilidade e virulência, etc.

As partículas virais são tipicamente muito pequenas – cerca de 20 nm a 250 nm. No caso do coronavírus estas partículas têm uma forma esférica com diâmetro de cerca de 130 nm, podendo as mais pequenas ter cerca de 60 nm e as maiores cerca de 140 nm.

Partículas de dimensões tão pequenas podem permanecer suspensas no ar durante longos períodos de tempo. Isto apresenta um risco potencial de exposição tanto para as pessoas que estejam próximas como afastadas da fonte. Como exemplo, uma partícula esférica de 4 μm de diâmetro tem como tempo de deposição cerca de 33 minutos para 1 m de altura com ar estagnado e uma partícula com 1 μm de diâmetro demorará cerca de 8 horas.

As partículas patogénicas inferiores a 10 μm tendem a ter implicações na saúde mais graves, uma vez que são capazes de penetrar mais profundamente nas vias respiratórias inferiores provocando infeções. Por conseguinte, a dimensão das partículas é fundamental para a epidemiologia dos agentes patogénicos transportados pelo ar.

As partículas virais estão constantemente presentes no ar, mas em quantidades que geralmente não são suficientes para causar doenças em pessoas com sistemas imunitários saudáveis. No entanto, em concentrações mais elevadas, o risco de infecção humana aumenta drasticamente. A detecção precoce destas partículas é essencial para a evitar a propagação da infecção viral.

Deste modo, a caracterização do vírus em termos de dimensão e concentração é fundamental não só na detecção precoce mas também no desenvolvimento de tratamentos e vacinas.

 

Quer saber mais sobre os últimos equipamentos de caracterização que podem ser aplicados aos estudos de vírus e vacinas?

NanoSight: Utilizando Nanoparticle Tracking Analysis (NTA), o NanoSight da Malvern Panalytical permite visualizar e medir a concentração de nanopartículas em solução com dimensões compreendidas entre 0,01 e 1 µm, bem como caracterizar a agregação de proteínas em tempo real. Isto faz do NTA um ótimo companheiro para estudos na investigação de vacinas virais, nanotoxicologia, detecção de biomarcadores ou ainda a caracterização de vesículas extracelulares para estudos sobre o estado da doença.

 

Zetasizer Ultra: O Zetasizer Ultra é o sistema combinado DLS e ELS mais eficaz do mundo, incorporando a tecnologia “Non-Invasive Back Scatter (NIBS®)” e de modo exclusivo a tecnologia “Multi-Angle Dynamic Light Scattering (MADLS)” para a medição do tamanho molecular e das partículas. O NIBS fornece a versatilidade e sensibilidade para medir numa vasta gama de concentrações enquanto que o MADLS permite, nessas exigentes medições , uma maior resolução na distribuição do tamanho.

Uma extensão ao MADLS permite a capacidade de analisar directamente a concentração de partículas. Esta medição não necessita de qualquer calibração, é adequada a uma vasta gama de materiais, requer nenhuma ou pouca diluição e é fácil de usar – tudo isto torna-a ideal como técnica de despiste. Esta é uma capacidade única do Zetasizer Ultra que pode mesmo ser aplicada a amostras como vírus e VLPs, que anteriormente eram muito difíceis de medir.

 

Interessado na aquisição de algum dos equipamentos mencionados acima? Não hesite em nos contactar e peça a sua demonstração através do info@paralab.pt.

 

Fonte: Malvern Panalytical

  • Partilhar: